Uncategorized

3 minutos LOGOSOFIA PRÁTICA Como organizar o arquivo mental Tomemos, por exemplo, um pensamento a que demos vida porque o consideramos útil ou, suponhamos, porque nos trará satisfação conviver com ele, ainda que não venhamos a ter necessidade de nos servir dele em todos os momentos. Nós o colocamos no arquivo mental, quer dizer, o situamos num lugar proeminente de nossa chamada “memória”, ou seja, da faculdade de recordar. E assim vamos colocando, um após outro, todos aqueles que são úteis e que haverão Continue lendo