Uncategorized

3 minutos   ENSINAMENTO PRELIMINAR SOBRE APROVEITAMENTO DO TEMPO Quando se fala a algumas pessoas da singular concepção logosófica, de seu extraordinário método para o conhecimento de si mesmo, das leis universais, de Deus e da Criação, inclusive da necessidade de encarar o processo de evolução consciente, elas declaram, apesar de seu manifesto interesse, que não dispõem de tempo. Além dos que se justificam alegando excesso de trabalho, não faltam aqueles que dão a sensação de se acharem amarrados por toda classe de compromissos. Continue lendo

2 minutos Resultados Positivos que você terá ao estudar Logosofia No individual, queremos destacar a eficácia do método pela soma de vantagens que cada qual vai anotando em seu haver pessoal. Passemos, pois, à especificação cabal dos benefícios que o indivíduo vai recebendo, quando, transformado em logósofo, realiza seu processo de evolução consciente. Entender-se-á que tais benefícios são, evidentemente, os resultados positivos que ele obtém enquanto cumpre com empenho e constância as diretrizes que a Logosofia estabelece em seu auxílio, resultados estes que resumiremos Continue lendo

3 minutos  A Lealdade na Concepção Logosófica Entre as múltiplas e variadas condições que configuram a psicologia humana, achamos a que se define pela palavra lealdade. Aprofundar esta palavra, buscando em seu conteúdo os elementos com que sua raiz se nutre, é penetrar no profundo sentido e alcance da lei que rege a vida e a força dela. As palavras são como as pedras preciosas: nas mãos das crianças, são simplesmente pedras vistosas, ou apenas pedras; nas mãos dos mais velhos, têm elas um Continue lendo

5 minutos A Logosofia e a Lei do Movimento Se observarmos quão fecunda é a Lei do Movimento que rege toda ação, veremos que a uma maior atividade corresponde um maior benefício e melhores perspectivas de evolução. Tomemos o caso de uma indústria: se o desenvolvimento se realiza numa pequena escala, as despesas gerais absorverão os ganhos, e as finanças andarão aos tombos, sem poderem contar com uma base segura. Em vez disso, se é intensificada a atividade, fazendo-se com que a produção se Continue lendo

4 minutos A Logosofia e a Amizade Amizade! Ó sublime palavra, ante cuja invocação se desvanecem as sombras que isolam o espírito humano do diáfano esplendor que ilumina os afetos mais puros e santifica o sentimento que, pela força do vínculo, une as vidas na plenitude da confiança, do respeito e da indulgência mútua. Excelsa expressão, que reafirma na consciência a maravilhosa concepção do princípio substancial que alenta nossa existência. O homem que não rendeu culto à amizade poderá ter vivido como um ente Continue lendo

9 minutos A Logosofia e a Arte de Criar a Si Mesmo – Parte II Atendendo às consultas que nos são feitas sobre este tema e aos reiterados pedidos para que novamente o abordemos, voltamos a ele, mas não sem fazer notar, antes, que muitos de nossos estudos, publicados nestas páginas, têm estreita relação com a arte de criar a si mesmo. Em princípio, devemos declarar que esta tarefa não é nada simples, pois não se trata de uma escultura comum que cada um Continue lendo

6 minutos A Logosofia e a Arte de Criar a Si Mesmo – Parte I Até parece que nada pode mudar o rumo dos acontecimentos, e que a fatalidade persegue o homem como uma sombra sinistra, implacável e tenaz, ora fazendo-o desfrutar os prazeres efêmeros de um éden proibido, ora arrastando-o pelas vias tortuosas do infortúnio. Já se disse que o homem é um joguete do destino. Quem tenta escapar dele corre o perigo de ser despedaçado pelo choque das duas forças em luta: Continue lendo

7 minutos A busca eterna O que buscamos? Esta é uma pergunta que ninguém formula para si, talvez por intuir que não pode ser respondida satisfatoriamente. Busca-se algo, sem dúvida, obedecendo a um anelo; entretanto, eis o dilema: esse algo é ideal ou real? Geralmente, ele é constituído por uma aspiração ou um desejo indefinido, que sempre se teme pôr às claras. É o que costuma ocorrer a quem procura uma mesa de jogo: não define seu pensamento dizendo que seria muito feliz se Continue lendo

3 minutos LOGOSOFIA PRÁTICA Como organizar o arquivo mental Tomemos, por exemplo, um pensamento a que demos vida porque o consideramos útil ou, suponhamos, porque nos trará satisfação conviver com ele, ainda que não venhamos a ter necessidade de nos servir dele em todos os momentos. Nós o colocamos no arquivo mental, quer dizer, o situamos num lugar proeminente de nossa chamada “memória”, ou seja, da faculdade de recordar. E assim vamos colocando, um após outro, todos aqueles que são úteis e que haverão Continue lendo